Despida na cruz pelas Pussy Riot

Uma ativista do grupo Femen cortou uma cruz ortodoxa erigida em memória das vítimas da repressão de Josef Estaline, em
Kyiv, na Ucrânia, e ajoelhou-se ao seu lado para exigir a libertação da banda punk Pussy Riot, cuja sentença é ouvida esta
sexta-feira.

«No dia da sentença, o movimento Femen expressa o seu apoio e respeito com as suas colegas russas do
grupo Pussy Riot. As ativistas desmantelaram uma cruz em solidariedade com as vítimas do regime do Kremlin», lê-se no comunicado
do Femen, citado pela agência Interfax.

Esta quinta-feira, a juíza do caso das Pussy Riot, Marina Syrova, foi colocada
sob proteção das autoridades porque terá sido ameaçada. «As ameaças vieram dos apoiantes dos membros da banda», disse um porta-voz
do tribunal à AFP.

Segundo a publicação online OpenSpace.ru, «entre as 178 sentenças proferidas por Marina Syrova,
há apenas uma absolvição».

A acusação pediu que as russas sejam condenadas a três anos de prisão por hooliganismo
motivado por ódio religioso, devido a um protesto dentro de uma igreja de Moscovo contra o presidente Vladimir Putin.

Nadya,
Katya e Masha estão presas há cinco meses, enquanto vários artistas internacionais, como Madonna e Bjork, declaram o seu apoio
às Pussy Riot. Esta quinta-feira, foi a vez do ex-Beatle Paul McCartney, que no seu site escreveu que espera que as três mulheres
não sejam punidas.

«Espero que as autoridades russas apoiem o princípio da liberdade de expressão para todos os cidadãos
e que não sintam que têm de punir alguém por um protesto», afirmou.

Via: tvi24.iol.pt


Short link: [Facebook] [Twitter] [Email] Copy - http://whoel.se/~bDJNP$1TG

This entry was posted in PT and tagged on by .

About FEMEN

The mission of the "FEMEN" movement is to create the most favourable conditions for the young women to join up into a social group with the general idea of the mutual support and social responsibility, helping to reveal the talents of each member of the movement.

Leave a Reply