Category Archives: PT

Tunisina acusa Femen de islamofobia e deixa o movimento feminista

tunisina deixa movimento feminista Femen, que acusa de islamofobia"Não quero que o meu nome esteja associado a uma organização islamófoba. Não gostei da ação em que as mulheres gritaram 'Amina Akbar, Femen Akbar' junto à mesquita de Paris", disse à edição magrebina do "site" de informação Huffington Post."Isto atingiu muitos muçulmanos e muitos dos meus familiares. É preciso respeitar a religião de cada um", acrescentou, de acordo com a agência noticiosa francesa AFP.Amina referia-se a duas ações realizadas pela Femen, em França, para a apoiar quando se encontrava em detenção >>>

Tunisina acusa Femen de islamofobia e deixa o movimento feminista

fotoDR Amina Sbuitunisina deixa movimento feminista Femen, que acusa de islamofobia"No quero que o meu nome esteja associado a uma organizao islamfoba. No gostei da ao em que as mulheres gritaram 'Amina Akbar, Femen Akbar' [como Allah Akbar, ou Deus grande], defronte da embaixada da Tunsia em Frana, onde queimaram uma bandeira [dogma fundamental do Islo] junto mesquita de Paris", disse edio magrebina do "site" de informao Huffington Post. "Isto atingiu muitos muulmanos e muitos dos meus familiares. preciso respeitar a religio de cada um", acrescentou, de acordo com a agncia noticiosa francesa >>>

Jovem ameaçada por ter publicado fotografias com os seios à …

A militante tunisiana Amina Sboui, colocada em liberdade no início de agosto após dois meses e meio de detenção, anunciou nesta terça-feira (20) que deixará o grupo feminista Femen, acusado por ela de islamofobia. A declaração foi feita à edição do Magreb do site de informação Huffington Post. — Não quero que meu nome seja associado a uma organização islamofóbica. Não gostei da ação na qual as meninas (do Femen) gritavam "Amina Akbar, Femen Akbar" (uma paródia de oração) ante a embaixada da Tunísia na França, ou quando queimaram a bandeira >>>

Militante tunisina deixa movimento feminista Femen, que acusa de …

Tunes, 20 ago (Lusa) - A militante tunisina Amina Sboui, libertada no início de agosto depois de dois meses e meio em detenção, anunciou hoje que vai deixar o grupo feminista Femen, acusando-o de islamofobia. "Não quero que o meu nome esteja associado a uma organização islamófoba. Não gostei da ação em que as mulheres gritaram 'Amina Akbar, Femen Akbar' [como Allah Akbar, ou Deus é grande], defronte da embaixada da Tunísia em França, onde queimaram uma bandeira [dogma fundamental do Islão] junto à mesquita de Paris", disse à edição magrebina do 'site' de informação Huffington >>>

Militante tunisina deixa movimento feminista Femen, que acusa de …

Tunes, 20 ago (Lusa) - A militante tunisina Amina Sboui, libertada no início de agosto depois de dois meses e meio em detenção, anunciou hoje que vai deixar o grupo feminista Femen, acusando-o de islamofobia. "Não quero que o meu nome esteja associado a uma organização islamófoba. Não gostei da ação em que as mulheres gritaram 'Amina Akbar, Femen Akbar' [como Allah Akbar, ou Deus é grande], defronte da embaixada da Tunísia em França, onde queimaram uma bandeira [dogma fundamental do Islão] junto à mesquita de Paris", disse à edição magrebina do 'site' de informação >>>

Militante tunisina deixa movimento feminista Femen, que acusa de …

A militante tunisina Amina Sboui, libertada no incio de agosto depois de dois meses e meio em deteno, anunciou hoje que vai deixar o grupo feminista Femen, acusando-o de islamofobia. "Não quero que o meu nome esteja associado a uma organização islamófoba. Não gostei da ação em que as mulheres gritaram `Amina Akbar, Femen Akbar` [como Allah Akbar, ou Deus é grande], defronte da embaixada da Tunísia em França, onde queimaram uma bandeira [dogma fundamental do Islão] junto à mesquita de Paris", disse à edição magrebina do `site` de informação >>>

Tunisiana Amina deixa Femen e acusa grupo de islamofobia

20. Agosto 2013 - 10:35 A militante tunisiana Amina Sboui, colocada em liberdade no início de agosto após dois meses e meio de detenção, anunciou nesta terça-feira que deixará o grupo feminista Femen, acusado por ela de islamofobia. "Não quero que meu nome seja associado a uma organização islamofóbica. Não gostei da ação na qual as meninas (do Femen) gritavam '+Amina Akbar, Femen Akbar+' (uma paródia de oração) ante a embaixada da Tunísia na França, ou quando queimaram a bandeira do Tawhid (dogma fundamental >>>

A "primeira Femen tunisina" já não quer ser Femen

Amina Sboui é considerada a primeira Femen tunisina e a segunda do mundo árabe. Ficou conhecida e associada à organização feminista de origem ucraniana depois de ter escrito sobre o peito e barriga a polémica frase "O meu corpo pertence-me, não serve a honra de ninguém” e de ter publicado uma fotografia do protesto no Facebook. A cabeça e peito descobertos em nome dos direitos das mulheres tunisinas lançaram a polémica e custaram-lhe a liberdade. Mas Amina, 19 anos, recebeu a atenção do mundo. A fotografia publicada na rede social teve efeitos quase >>>

Amina publica outra foto com topless contra as autoridades tunisianas

RIO - A ativista Amina Sbui, integrante da organização feminista Femen, publicou uma nova imagem de topless em protesto contra as autoridades tunisinas, apenas uma semana após ser libertada sob fiança, enquanto aguarda julgamento por fazer um graffiti na cidade de Kairouan. Na foto, Sbui, de 19 anos, aparece nua da cintura para cima, com a frase "Nós não precisamos de sua democracia" escrita em seu tronco. Ela ascende um cigarro entre os lábios com um coquetel molotov. O Femen, que publicou a imagem em seu site oficial, afirmou que "Amina protesta contra o falso modelo islâmico de democracia >>>

Amina volta a desafiar autoridades tunisinas

Amina esteve recentemente presa por fazer um grafite na cidade de Kairuán, na Tunísia, e saiu em liberdade na semana passada, estando a aguardar julgamento, que deverá realizar-se em outubro.Na fotografia agora divulgada, a ativista aparece nua da cintura para cima com um texto pintado a negro sobre o corpo que afirma " nós não precisamos da tua democracia".A organização "Femen" publicou a imagem no seus site e indicou que "a Anima protestou contra o falso modelo de democracia implementado pelas autoridades tunisinas". Acrescenta ainda que "a Amina exige uma verdadeira revolução".Amina >>>